• Isabel Caminada

Primeira Turma do STJ reforma acórdão para excluir sanção por ato de improbidade administrativa


Na decisão publicada no dia 24/04/202, o Ministro Relator, Sérgio Kukina, ratificou a decisão proferida anteriormente, excluindo a sanção de suspensão dos direitos políticos, fixada pelo Tribunal do Rio de Janeiro.


O Ministrou explicou que a conduta ímproba circunscrevia-se ao fato de que os Réus teriam praticado fraude, com o objetivo de ingressar no serviço público, forjando aprovação em concurso para o Corpo de Bombeiros Militares. Portanto, o ato ímprobo não guardaria qualquer relação com espécie de atividade político partidária.


Desse modo, aduziu o Relator, aplicação da sanção de suspensão dos direitos políticos não atenderia os princípios da proporcionalidade e razoabilidade.


Para além disso, ressaltou que é possível a revisão, pela Corte Superior, de penalidades aplicadas em ações de improbidade administrativa em hipóteses excepcionais, nas quais exsurja desproporcionalidade entre o ato praticado e as sanções fixadas.

  • email icone
  • Facebook - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • Spotify
  • Campanha Livres e iguais
  • HeForShe
Entre em contato

Email: contato@maltaadvogados.com
Tel:  +55 (61) 3033-6600 | 3033-6686

Passe o mouse

NEWSLETTER